(31) 3555-1188 ver.tarcisiocaixeta@cmbh.mg.gov.br

Projeto de Caixeta que prevê redução do consumo de sal é aprovado em primeiro turno

09-06-2015_projeto_salA Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou, em primeiro turno, no dia 6 de junho, projeto do vereado Tarcísio Caixeta, que visa inibir o consumo excessivo de sal e ajudar a garantir mais saúde à população, incentivando melhores hábitos. Segundo Caixeta, se não estiver exposto, o produto não será consumido por impulso, o que vai ajudar a combater o excesso de sal na alimentação das pessoas nos bares e restaurantes da capital. O projeto agora aguarda a sua inclusão na pauta para votação em segundo turno e a sanção do prefeito.

Usado em excesso, o sal, que é a principal fonte de sódio na alimentação, pode causar diversos males, entre eles, o aumento da pressão arterial, doença diagnosticada em cerca de 33 milhões de brasileiros. Para evitar que o tempero se transforme em veneno, o consumo de sal deve se restringir a cinco gramas por dia.

Entretanto, a média de consumo no Brasil é de 12 gramas de sal por dia – quase o dobro da quantidade recomendada mundialmente. Ainda assim, de acordo com o Ministério da Saúde, 48,6% da população não considera que esteja consumindo alimentos muito salgados. “O uso de sal em excesso é um hábito do brasileiro, que, muitas vezes, consome o produto por impulso”, diz o vereador Tarcísio Caixeta, autor do Projeto de Lei 1195/2014, que restringe a exposição do sal de cozinha nas mesas e balcões de bares, restaurantes e estabelecimentos similares.

O projeto de lei, tramitando na Câmara Municipal, vem ao encontro das metas do Ministério da Saúde, que firmou um contrato com a Associação Brasileira das Indústrias Alimentares (ABIA), em 2011, para reduzir o teor de sódio em alimentos processados no Brasil. A expectativa é retirar, até 2020, mais de 28 mil toneladas de sódio do mercado brasileiro.

SAIBA MAIS:

Entre 2011 e 2012, 1.295 toneladas de sódio foram reduzidas em três tipos de alimentos produzidos no Brasil: pão de forma, bisnaguinhas e macarrão instantâneo. A medida faz parte de um acordo voluntário firmado entre o Governo Federal e a indústria alimentícia, em que foram traçadas metas para reduzir 28 mil toneladas de sódio em 16 categorias de produtos industrializados até 2020.

TEMPEROS NATURAIS PARA SUBSTITUIR O SAL COM SABOR E SAÚDE:

  • Alho – contribui para diminuir a pressão arterial e o colesterol
  • Cebola – reduz chances de contrair aterosclerose e trombose
  • Gengibre – auxilia no combate a náuseas e dores de cabeça
  • Açafrão – tem propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e ajuda na digestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *